sexta-feira, 31 de maio de 2013

A historinha da nuvenzinha que queria virar chuva

Era uma vez uma nuvenzinha branquinha, branquinha, que vivia no meio de um céu muito azul. Ela passava, como todas as outras nuvens, o dia inteiro cirandando no céu azul: ora movia-se na direção do sol, ora era levada pelo vento para perto da lua. Gostava desta vida, mas tinha um grande desejo: ela queria virar chuva!
O desejo da nuvenzinha não era segredo. Pelo contrário: ela fazia questão
de dizer a todos! As nuvens mais velhas a alertavam:
- Nuvenzinha, cuidado! Para virar chuva, você tem que se desmanchar!
Ela ria e brincava com as outras:
- Desmancho tocando a grama e beijando as flores. Tem jeito melhor de desmanchar?
- Mas é perigoso... - continuavam as outras nuvens.
- Perigoso é passar a vida inteira no mesmo lugar, fazendo a mesma coisa, pensando as mesmas ideias! - insistia a nuvenzinha, encerrando o assunto.
Só que o lugar onde a nuvenzinha vivia era sempre de clima ameno. O céu, do azul mais bonito que há, nunca ameaçava uma única gotinha de chuva. E ela, frustrada, ficava esperando quando seria sua vez de condensar.
Um dia, quase sem querer, ela se perdeu na ciranda do céu e foi parar um pouquinho além da lua. Tão pouquinho que ninguém notou que ela tinha se movido. Mas, ela sabia o que tinha acontecido.
No outro dia, a nuvenzinha fez a mesma coisa: chegou um pouco mais para a esquerda da lua. E assim foi, de tantinho em tantinho, se distanciando do céu azul.
Um belo dia, quando o sol despertou, a nuvenzinha olhou em volta e levou um susto: não sabia mais onde estava. Tinha ido para longe do seu céu azul. Estava no meio de um céu diferente, azul acinzentado. Sentiu-se feliz como nunca. 'Cinza é a cor da chuva', pensou 'e eu estou chegando lá!'
Tal como sonhara, o céu azul acinzentado, com o passar dos dias, foi ficando cada vez menos azul e cada vez mais cinza. Até que um dia, não teve jeito: iria chover!
Todas as nuvens do céu cinza estavam se preparando para virar chuva. Mas nenhuma estava tão emocionada quanto a nuvenzinha do céu azul: finalmente realizaria o sonho de sua vida!
Primeiro veio um clarão no céu, seguido de um estrondo. E então, de repente, aconteceu. Todas as nuvens transformaram-se em uma enorme corrente de água, caindo com força do céu.
A nuvenzinha descia lentamente, querendo aproveitar o passeio. Tocou nas árvores, molhou os pássaros, lavou os carros, beijou crianças e flores e então alcançou a grama. Deitou-se, desmanchada e feliz, cercada de verde à sua volta.
No dia seguinte, o sol brilhou forte no céu. Tão, tão forte, que chegou a incomodar a nuvenzinha.
  • O que é isso? O que está acontecendo? - perguntou a nuvenzinha para as gotas de chuva que estavam ao seu lado.
  • Você não sabe?
  • O que?
  • É o sol! Ele agora, começa a nos aquecer.
  • Eu estou quase me desmanchando outra vez! Está quente demais!
  • Pois é isto mesmo: agora, você se desmancha toda de novo. Evapora, sobe aos céus. E vira nuvenzinha outra vez!
A nuvenzinha nunca imaginou o que aconteceria depois que virasse chuva, e agora ela sabia. Voltaria a ser nuvem, voltaria ao céu azul. Sorriu, muito feliz.
  • Por que você ficou tão feliz? - perguntou a gota de chuva – É por que vai voltar para o céu azul?
  • É porque eu vou voltar a ser nuvem, vou voltar a ser chuva, vou me recriar e me desmanchar muitas vezes. E vou aproveitar cada um destes infinitos momentos da minha vida...
E a nuvenzinha fez o que disse: passou a vida inteira se reinventando, sabendo que a vida, como as nuvens, é passageira, e por isso é preciso aproveitar cada minutinho que nos é dado, da melhor forma possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário